Blog do MX Cursos

Temas WordPress – Melhores práticas para trabalhar no CMS

Temas WordPress – Melhores práticas para trabalhar no CMS

Existe uma gama de temas para o WordPress e é comum como forma de facilitar e agilizar o desenvolvimento, adotar temas para realização de trabalhos.

Quando se utiliza esses temas, você precisa muitas vezes personalizar determinados itens, como “adicionando novas informações”, ou “criando recursos extras para complementar”.

O primeiro impulso a realizar essa tarefa é ir direto no tema e realizar as modificações no template, ou adicionar recursos no functions.php.

Só que com o tempo, esse tema recebe atualizações, com novas melhorias e correções de bug, inclusive de segurança. E com isso ao atualizar, você pode perder todas as modificações que fez anteriormente.

Então se você quer manter as modificações, você terá que refazer tudo, e a cada nova atualização, mais retrabalho.

O ideal seria poder isolar essas modificações para que quando houver uma atualização, termos menos impacto possível, e mesmo que tenham ajustes, não precisemos refazer tudo do zero.

Organização

O primeiro passo para isso é separar o que é um novo recurso e o que será aparência e estrutura do site.

Os recursos são elementos que você poderá utilizar em outro tema, como por exemplo, Custom Types, Custom Fields, Taxonomia, Widgets, Opções de Página etc. Você deverá aplicar esses elementos relacionados a lógica do negócio de seu site e se você quiser trocar o tema, provavelmente irá manter esses elementos.

Caso não conheça Custom Types (Tipos personalizados), Custom Fields (Campos Personalizados) , Taxonomias Persaonalizadas e Widgets, temos artigos falando desses assuntos:

Há também a parte de aparência e estrutura do site, onde tem elementos HTML que pode ser reposicionado, acrescentado ou removido. Essa estrutura vem com tema, mas para seu site você precisa apresentá-lo de uma forma diferente.

Com esses dois itens definidos, você poderá direcionar as modificações que você precisa.

Recurso

Na parte de recurso você pode criar um Plugin e inclusive pode reaproveitar em outro tema, ou mesmo em outro projeto.

Leia também  Quais são as principais diferenças entre o Blogspot e WordPress?

Você pode agrupar em um plugin todos esses recursos especificos pra seu tema. Nesse plugin você pode criar os Custom Types, Custom Fields, Taxonomias Personalizadas, Widgets, Opções de Página, entre outros recursos que estão relacionados a regra de negócio do site.

Você pode aplicar também as modificações disponibilizadas com Actions e Filters por plugins que você está utilizando em seu projeto.

Caso queria saber mais sobre as Actions e Filters, temos artigos falando sobre o assunto:

Aparência

A parte de aparência e estrutura do site você pode trabalhar com Child Themes (Temas Filhos).  Resumidamente, um Child Themes, é um tema, que irá conter no minimo um arquivo style.css e functions.php, e ele herdará os arquivos do Tema Pai.

Se você precisa modificar um arquivo do seu tema, você deve copiá-lo para seu tema filho, e fazer a modificação. Você pode aplicar também as Actions e Filters do seu tema na functions.php do Tema Filho, porque são especificas do tema, se trocar de tema elas não seriam aplicadas.

Com isso, você pode atualizar o tema, e manter as modificações que você fez no template que você está utilizando.

Caso queira saber como trabalhar com Child Themes (Temas Filhos), temos um artigo falando desse assunto:

Conclusão

Essa é uma forma de trabalhar com temas de terceiros, sem perder as atualizações que são disponibilizadas pelo autor. Tentar identificar recursos e a “aparência” ajudará entender melhor seu projeto, além da organização e manutenção do seu projeto.

Todo site tem sempre inicio, mas dificilmente terá um fim, pois sempre poderá ser melhorado e acrescentado novos recursos.

Espero que esse artigo tenha lhe ajudado e até a próxima.

QUER POTENCIALIZAR SUAS HABILIDADES EM SOFTWARES E SEGMENTOS DO PRESENTE E DO FUTURO?

CURSOS ONLINE


Compartilhar6
Twittar5
Compartilhar
+1
6 Compart.