Blog do MX Cursos

Quero montar um e-commerce! Por onde começar?

Custos menores, agilidade de entregas cada vez maior e facilidade são alguns dos grandes motivos pelos quais muitos estão começando a prestar mais e mais atenção ao e-commerce, o modelo de comércio do século XXI.

Mas muitas vezes nos vemos pensando: Ok, quero montar um e-commerce! Mas, por onde começar?

Planejamento

O primeiro passo é analisar o mercado e considerar as características do nicho que você quer “atacar”. Algo interessante é realizar pesquisas internet afora, como dados econômicos deste meio, se houve crescimento ou estagnação, onde existe alguma carência de produtos oferecidos pelo meio eletrônico e afins. Pensando nisso, o que você pode fazer para se diferenciar dos concorrentes?

Estabeleça metas e trace um plano de negócios! Você precisa entender: se suas ações estão funcionando, reforce-as, mas, se não estiverem, é preciso saber o que mudar ao longo do caminho.

O online possui diversas particularidades que devem ser levadas em conta na hora de pensar quem vai comprar seu produto, como essa pessoa vai chegar até você e como você vai conseguir “capturar” a atenção dela e fidelizá-la. Inclua o que pretende realizar de marketing, de divulgação e tudo que envolva as etapas necessárias para ter sucesso ao montar um e-commerce.

Tecnologia

A usabilidade do seu site é essencial para o sucesso da sua loja virtual. Procure por plataformas responsivas e intuitivas, integrações com logística, segurança e também com boa pré-disposição para bom uso das práticas de SEO (Search Engine Optimization).

É importante também que seja uma plataforma flexível e sujeita a mudanças de acordo com suas necessidades e preferências. Vale lembrar que plataformas gratuitas são bem limitadas neste ponto e podem atrapalhar no crescimento máximo do seu negócio!

Você pode recorrer a plataformas de código aberto, como a Magento que é em PHP, e altamente customizáveis, porém elas exigem algum conhecimento em programação para total usufruto de suas vantagens. Por fim, existem plataformas já formatadas com preços maiores mas com um suporte e uma customização razoável.

Design

O design é responsável pela “parte da frente” da sua loja virtual. É ele o que influencia a percepção e a sensação de quem navega pela sua loja virtual. É aqui que você deve otimizar a experiência de compra do seu cliente.

Leia também  WordPress, E-Commerce, HTML5 e Python - Veja os destaques da semana

Quantos cliques ele precisa para finalizar a compra? Como ele vê seus produtos? Tem foto, vídeo, demonstração? Faça essas perguntas e outras relativas ao tempo que o cliente vai passar no seu site e como você pode torná-lo melhor.

Uma boa plataforma deve ser temperada com o que você deseja vender. Isso porque você precisa entender quem é o público daquele produto e como é o caminho percorrido por aquela pessoa até o momento da compra.

Uma coisa é certa: esse caminho precisa ser prazeroso. Por isso, opte por layouts responsivos, que se adaptem bem em resoluções diferentes, como telas de celulares ou tablets. Além disso, a identidade visual deve estar relacionada com as particularidades do produto e do público que você quer atingir.

Segurança

Apesar de o mercado virtual ser um dos que mais cresce no Brasil, ele ainda enfrenta alguma resistência por parte de uma parcela do público. Muito disso se deve ao fato de que as pessoas não se sentem seguras ao deixar informações pessoais na página, especialmente, informações de cartões de crédito. Por isso, é necessário utilizar um certificado digital, o famoso cadeado amarelo, nas páginas de compra.

Para evitar fraudes, é preciso utilizar-se de algumas tecnologias disponíveis no mercado que avaliam o risco das transações, por meio de dados, como endereço de IP, endereço de entrega, domínio de e-mail e afins.

Uma outra boa prática é confirmar as informações fornecidas para verificar se é realmente o dono do cartão de crédito que está realizando a compra. Se o telefone fixo bate, se o e-mail está correto, entre outras informações.

Uma outra alternativa é terceirizar o meio de pagamento, por meio de mediadores como o PayPal. Hoje, a maior parte destes gateways já utilizam gestores de riscos.

Essas dicas são importantíssimas na hora de montar um e-commerce, mas é um mercado que avança e muda rápido. Portanto, sempre procure informações e conteúdos relacionados ao seu nicho!

Uma última dica é curtir nossa página no Facebook para continuar acompanhando nossas publicações.

 

cta_e-commerce_total