MX Cursos

10 dicas fundamentais para melhorar a performance do WordPress

10 dicas fundamentais para melhorar a performance do WordPress

Quer saber como melhorar a Performance do WordPress? Você está no lugar certo!

O WordPress é um CMS presente em mais de 20% dos sites criados na web. O motivo da sua escolha é sua fácil manipulação, customização e uma grande comunidade que constrói diversas soluções, tanto gratuitas quanto pagas,  abrangendo diversas situações e com isso atendendo a diversos nichos, desde sites institucionais a lojas virtuais.

Por ser fácil  de entender suas funcionalidades, é comum que se adicione muitos Plugins para cada novo item que deseja incrementar, e isso é normal,  principalmente se você não tem conhecimentos para modificá-lo.

Como nem tudo são flores, essas inclusões quando não são bem planejadas, influenciam diretamente na performance do WordPress e se desencadeiam desde a experiência do usuário, até o Google em seus posicionamentos nos rankings de busca.

Abaixo, listamos 10 dicas fundamentais para você pode melhorar a performance da sua instalação do WordPress.

1 – Mantenha sempre atualizado

wordpress atualizado

É muito importante manter tanto o WordPress, Plugins e Temas atualizados. Muitos dizem que o WordPress pode ser inseguro, mas muitas vezes o problema é não manter o WordPress e seu ecossistema atualizado. Todo software tem falhas, é muito difícil englobar todo tipo de cenário, principalmente quando as ferramentas podem ser estendidas por terceiros sem verificação prévia de como foi feito, tendo a liberdade de não seguir as recomendação do CMS de como criar recursos, etc.

2 – Menos é Mais

Mantenha sempre somente o indispensável para o funcionamento do WordPress. Se não está utilizando plugins ou temas, remova da sua base. É muito comum deixar itens desabilitados, mesmo sabendo que não serão mais utilizados. O maior perigo, além de fazer o WordPress trabalhar e  gerenciar itens que não são utilizados, é a questão da segurança. É comum que esses plugins e temas não tenham mais suporte,  sendo assim, não são atualizados pelos mantenedores e caso tenha alguma brecha de segurança, sua instalação inteira é exposta ao perigo. Por isso, mantenha sempre o que precisa usar e descarte o que não está utilizando.

Nossos cursos online relacionados a este post

3 – Utilize plugin de Cache

Não há como ter um site no ar sem um plugin de cache. Muitas reclamações de lentidão e quedas podem ser resolvidas com apenas um plugin de cache.

O cache é forma da resposta armazenada para quando for solicitada uma página por exemplo, e com isso não precisa reprocessar tudo. Uma forma simples de imaginar isso, é toda vez alguém solicita um formulário de preenchimento, são criados os campos, é definido o layout, os textos, e é entregue para a pessoa. Não seria mais fácil ter um modelo pronto e quando alguém solicitar,  apenas imprimir? É dessa forma que cache trabalha.

Recomendo o WP Super Cache, que faz exatamente isso, ele criar uma cópia da sua página em html e quando solicitado, ele retorna essa página. Existem outros plugins com mais recursos como W3 Total Cache, que tem minificação, entre outros itens.

4 – Otimize suas imagens

otimize imagens

Isso não se aplica apenas ao WordPress, mas a qualquer site e aplicação web. Não faça seu usuário baixar imagens pesadas sem necessidade e que não terá efeito nenhum no resultado final. Imagens com no máximo 1024px de largura, atendem muito bem às necessidades 99% dos casos do site.

Se não precisar enviar muitas imagens por vez, não vale a pena usar plugin, você pode utilizar sites que fazem isso. Um site muito bom é TinyPng, eles fazem uma ótima compressão das imagens, otimizado-as, e também têm plugins para o WordPress. Para usar mais recursos, é necessário um plano Pro. Mesmo assim, se você deseja ter um plugin para enviar muitas imagens por vez, pode utilizar o Smush – Compactação e otimização de imagens.

5 – Minifique CSS e JavaScript

Outra dica que não se aplica apenas para o WordPress. Minificar significa juntar arquivos, remove espaços e comentários, deixando arquivos menos, diminuindo a quantidade de requisições para seu servidor.

Um ótimo plugin para isso é o Fast Velocity Minify. Com eles, é possível fazer a minificação dos arquivos CSS e Javascript e também HTML, removendo espaços extras e diminuindo o resultado final.

6 – Habilite o Gzip Deflate

Com o Gzip Deflate, é possível comprimir os arquivos trafegados quando o navegador solicita ao servidor. Ele compacta os arquivos, que ficam com um tamanho menor, mais leve e carregando mais rápido.

No .htaccess, basta adicionar esse código. Com isso ele irá compactar seus arquivos, tendo carregamento mais rápido para o usuário.  

7 – Desabilitar o WP-CRON

O WordPress trabalha com execução de eventos, como liberar posts agendados. Essa verificação é feita quando alguém acessar a página, e a partir daí faz as verificações e executa esses eventos. Se você tem muitos acessos simultâneos, ele ficará verificando e consumindo recursos do servidor. O ideal é utilizar o crontab se o servidor é linux, para que ele execute o arquivo wp-cron.php que faz as verificações  e execuções desses eventos. Para desabilitar, basta no wp-config.php

define(‘DISABLE_WP_CRON’, true);

Depois na sua hospedagem/servidor você configure para executar, umas 3 vezes ao dia o arquivos wp-config.php, que será mais que o suficiente para atender suas necessidades.

8 – Otimize seu banco de dados

O WordPress possui recursos de revisão muito úteis, caso você precisa ter uma timeline do que foi feito naquela publicação. Mas isso só vai adicionando novas informações no banco de dados.

Um plugin muito bom que faz essa limpeza é WP-Optimize, ele remove essas informações extras que muitas vezes nunca serão utilizadas, mantendo seu banco de dados limpo

9 – Escolha hospedagem que mantém versão do PHP atualizado

hospedagem

O WordPress é desenvolvido em PHP. A partir da versão 7 do PHP, ele teve uma evolução em performance e a cada nova versão, vai melhorando. Muitas hospedagens tem opções de escolher a versão do PHP, escolha sempre mais atual. Se tudo estiver atualizado, o WordPress, Plugins e Temas, não terão problemas de incompatibilidade.

10 – Utilize HTTPS em seu site

A maioria das hospedagens disponibiliza a opção de habilitar certificado SSL, sendo possível trafegar com HTTPS. Os navegadores já estão começando a sinalizar sites que não utilizam como não seguros. Apesar de não interferir em velocidade, isso interfere na percepção do usuário e para os buscadores que estão dando preferência para sites que usam HTTPS

Considerações Finais

Apontamos 10 dicas que todos podem aplicar em seus sites em WordPress. Existem outros fatores, como temas mal planejados, hospedagens limitadas que podem influenciar  na performance do seu WordPress. Mas seguindo essas dicas você verá uma melhora considerável em seu site!

E aí, gostou das dicas? Deixe seu comentário com suas considerações 🙂

Quer aprender mais sobre WordPress? Então faça já os nossos Cursos Online!

Clube de Cursos Clube de Cursos

Conheça nosso Clube de Cursos e potencialize suas habilidades em Produção e Edição de Vídeos, Design, Marketing Digital, Programaço, WordPress, 3D e Modelagem, Motion Graphics e muito mais!

CONHEÇA O CLUBE