Blog do MX Cursos

7 pecados na produtividade para designers

Domingo à tarde: você está em casa e precisa terminar aquele freela de design que é pra segunda. Só tem um problema: um problemão chamado Playstation. Uma ferramenta enviada por agentes de Baphomet para aumentar a sua preguiça.

Designers

Mas será que é fácil fugir dessa tentação? Bem, nós sabemos que não, mas vale dizer que é preciso lutar bravamente, e não apenas contra ele, mas sim contra todos os outros 6 pecados capitais da produtividade dos designers.

Não conhece esses pecados? Então, fique de olho porque você pode estar perdendo tempo (e dinheiro) por causa deles. Veja só!

Avareza: pegar projetos maiores do que você consegue fazer

Todos nós gostamos de arrumar um freela que paga bem ou de descolar uma boa promoção na empresa, mas cuidado: não tente fazer mais do que você é capaz para conseguir alcançar esses objetivos.

Se o seu cliente quer um site com 20 telas para daqui 2 dias e seu chefe precisa de alguém que já tenha trabalhado com Bootstrap, e esse não é o seu caso, evite colocar a sua produtividade em jogo.

Gula: dar aquela saidinha demorada para o café da tarde

O dia está apertado, tem várias páginas para entregar e a programação vai começar a trabalhar no layout amanhã cedo, mas, mesmo assim, você sai para o café e fica 53 minutos fora?

Aí não dá! Assim, seu tempo vai ficar mais curto ou o job vai sair atrasado — e nenhuma das opções são boas. Por isso, não enrole na hora daquele famoso cafezinho da tarde.

Nossos cursos indicados

Luxúria: ser seduzido pelo bonitão do Behance

Luxuria

Se você pensa que só vale a pena gastar seu tempo com projetos bacanões, do tipo que chamam a atenção da galera do Behance ou que podem ganhar um prêmio no Awwwards, talvez, você ainda não tenha entendido como é de fato o mercado tradicional do design.

Leia também  Designer: Como divulgar seus projetos?

Pegue projetos de todos os tipos. Assim, você consegue ampliar o seu repertório e ainda junta aquela graninha.

Ira: cair na famosa briga com o atendimento e com a programação

O atendimento pediu para fazer uma alteração naquela sua arte linda? O front-end acabou com toda a estrutura do seu projeto? Muita calma nessa hora! Perder o controle diante desse tipo de problema político só tende a atrapalhar a produtividade.

Ouça o atendimento, saiba por que o layout teve ajustes, converse com o programador e, com jeitinho, mande para ele esse link com nosso post sobre 9 segredos sobre como ser um bom programador.

Soberba: não saber ouvir o cliente

Sim, a gente entende que o cliente nem sempre sabe o quer, mas agir com soberba para cima de quem paga o seu café de 53 minutos não adianta nada. Na verdade, só piora e faz com que você acabe trabalhando com mau humor ou desmotivado.

Quer uma dica? Negocie e saiba quais lutas valem a pena serem lutadas.

Vaidade: não fugir do problema da área mais descolada da empresa

Camisas xadrez, blusas do Star Wars e bonequinhos da Funko para todo lado. Sim, nós sabemos que estamos na área do design de uma empresa só de ver tudo isso. No entanto, poucas coisas podem atrapalhar mais a produtividade do que aquela separação entre equipes — aquele apartheid entre as mais descoladas e as mais convencionais.

Preguiça: acreditar no mito do ócio criativo

Sim, às vezes, é normal passar um tempo dentro do famoso ócio criativo. No entanto, quando isso acontece, todo dia temos um problema.

De acordo com um artigo da TIME, existem 5 motivos para você estar procrastinando mais do que devia:

  • Complacência — ser muito autoconfiante e sempre achar que pode entregar o trabalho a tempo;
  • Desconforto — simplesmente não gostar de realizar aquela tarefa;
  • Medo — achar que aquele projeto vai dar errado;
  • Emoção — estar muito cansado, com fome ou irritado para trabalhar;
  • Desilusão — não enxergar progresso de nada daquilo que está fazendo.

Sabendo disso, o ideal é entender qual (ou quais) desses motivos batem com você para tentar resolvê-los.

Bem, esses são os 7 maiores pecados da produtividade, aqueles que podem estar estragando a sua carreira por aí. Mas, agora que você os conhece, não adianta rezar: o jeito é enfrentá-los e alcançar a sua iluminação profissional.

Curtiu o post? Então, comente aí o que você achou e aproveite para tirar as dúvidas.